Você já ouviu falar sobre DARF? Confira tudo sobre!

Você sabe o que é DARF?

DARF são as siglas dadas a “Documento de Arrecadação de Receitas Federais”, entretanto, é um documento da secretaria da receita federal, e do ministério da fazenda.

É um boleto utilizado para pagamentos de contribuições e tributos, esse boleto é administrado pela receita federal nacional. Existem dois tipos de DARFS, o “Simples e o Comum”, dessa forma, atualmente é usado o DARF “comum e o DARFWeb”. Ambos são usados pelas pessoas jurídicas e físicas, portanto, o DARF simples foi utilizado até 2011 era usado para o pagamento de diversos tributos. Especialmente pelas empresas de pequeno porte, e microempresas, logo, foi substituído pelo “Documento de Arrecadação do Simples Nacional – DAS”

Objetivo do “Documento de Arrecadação de Receitas Federais”

DARF é o documento especifico aos pagamentos de impostos, entretanto, são taxas no setor federal, declarações de rendimentos e contribuições das pessoas físicas e jurídicas. Esse documento tem a principal função de fazer com que os impostos cheguem aos cofres federais diretamente, entretanto, esse documento facilita inteiramente o trabalho dos profissionais que são responsáveis pelo âmbito jurídico de uma empresa, sendo que, os pagamentos dos tributos são únicos, em uma única via, isso facilita bastante na hora do pagamento!

Com o DARF é possível pagar:

  • COFINS –  “Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social”
  • IRPF –  “Imposto de Renda de Pessoa Física”
  • CSLL –  “Contribuição Social sobre o Lucro Líquido”
  • IOF –  “Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros” entre outros!

DARF comum:

DARF Comum é utilizado para os pagamentos de receitas federais “IPI, PIS/PASEP, CSLL, IRPJ, COFINS, IPI” somente exceto para as pessoas jurídicas que preferem e optam pelo Simples Nacional. O DARF comum é usado por pessoas físicas e jurídicas! Hoje é usado dois tipos de DARF, entretanto são os DARFS “Comum e DARFSWeb”!

DARF Web:

DARF Web é o documento produzido a pelo DCTFWeb – Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais, portanto, é somente usado pelas empresas que são organizadas por 1,2 e 3 pelo “eSocial” – um projeto do governo para tornar-se único o envio de dados, documentos, das empresas!

  • Grupo 1 – São empresas que conseguiram o faturamento superior a R$ 78 milhões em 2016
  • Grupo 2 – São as empresas que possuíram em 2016 igual ou inferior a R$ 78 milhões a começar em janeiro de 2019!
  • Grupo 3 – Destinados a órgãos públicos a partir de 2019.
  • Empresas de pequeno porte e Microempresas que optam pelo simples nacional recebem seus tributos pelo sistema é PGDDAS-D que é um aplicativo pelo Portal do Simples Nacional. Sua funcionalidade é para o contribuinte concluir as contas dos tributos devidos mensalmente nos recursos do Simples Nacional e obter o documento de arrecadação fazendo sua impressão, pelo DAS – Documento de Arrecadação do Simples Nacional!

Tenha atenção ao preencher o formulário e aos pagamentos!

Ainda que é possível fazer uma retificação no site da receita federal, preenchendo duas fichas, é muito importante prestar bastante atenção, pois, é perigoso tomar bastante tempo do financeiro da empresa, contudo, esses documentos ao serem preenchidos devem ser cuidadosamente organizados, tome cuidado aos detalhes, leia com atenção!

Tenha atenção para não perder as datas de pagamento, sendo que, o mesmo pode haver multas e juros, de até 0,33% diários, faça tudo com cautela, porque “tempo é dinheiro” e a economia do país precisa das empresas, dos trabalhadores, dos empresários, todos somos um só!

Fazer um consórcio vale mesmo a pena?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *